18

maio.2016

5 diferenças entre Gerente de Projetos e Tráfego

Ainda surgem dúvidas sobre a atuação desses profissionais, por isso resolvemos fazer este post sobre as diferenças entre o Gerente de Projetos e o Tráfego. Para facilitar a compreensão, preparamos um quadro comparativo com as principais características de cada perfil. Desse modo, os pontos incomuns ficam claros e fáceis de serem visualizados. Confira:

Gerente de Projetos

Tráfego

Projeto: como as demandas digitais são interligadas, o GP atua no gerenciamento completo do projeto, tanto que as ações e respectivas peças são vistas e trabalhadas considerando-se o todo.Peça: o tráfego trabalha com demandas divididas em peças únicas, sem correlação direta e dependência entre elas. Como cada job é uma unidade, eles são vistos e trabalhados de forma isolada.
Tecnologia: o GP tem fortes ligações com tecnologia. A relação costuma existir antes mesmo da entrada dos profissionais na área e é demandada diariamente no contexto de projetos digitais.Produção: é comum que o tráfego tenha bastante afinidade com produção gráfica e vídeo, porque, normalmente, o fluxo de trabalho é atrelado à peças físicas, o que exige conhecimento prático a respeito.
Passo a passo: o GP precisa conhecer o fluxo das informações dentro de um projeto e ter conhecimentos, mesmo que básicos, sobre todas as etapas. Dessa forma, é capaz de gerenciar cada passo do projeto e também avaliar a qualidade das entregas de cada um deles.Passa e repassa: o tráfego recebe uma demanda e a repassa para o setor responsável de acordo com o prazo negociado. Normalmente, não participa do planejamento e nem da execução, apenas atua como ponte entre os departamentos e gestor de prazos.
Onisciência: o GP trabalha em parceria com todas as áreas envolvidas no projeto, portanto centraliza a ciência sobre tudo o que acontece e precisa acontecer.Território: o tráfego atua exclusivamente na gestão da fila de jobs, portanto trabalha apenas em uma etapa de todo o ciclo e tem informações limitadas a esta parte.
Integração: o GP promove a integração da equipe envolvida no projeto e estimula a participação de todos a fim de viabilizar melhores entregas de cada um e, consequentemente, um melhor resultado.Participação: o tráfego é um membro da equipe. Responsável pelo controle da fila, trabalha próximo ao atendimento e à criação, repassando demandas e gerenciando prazos.

 

Lendo o quadro, podemos concluir que a principal diferença entre o Gerente de Projetos e o Tráfego está no projeto como um todo. Enquanto o primeiro está envolvido intrinsecamente com todas as demandas, etapas e trabalha em parceria com todos os membros da equipe, o segundo trabalha pontualmente em um estágio do projeto. Julgamentos à parte, pois dependendo do contexto organizacional o tráfego é essencial, a comparação deixou ainda mais nítida a relevância do Gerente de Projetos para uma agência híbrida como a Pulso, que prioriza estratégia, diálogo e propostas além da plataforma.

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo