06

agosto.2013

A sua empresa precisa estar nas redes sociais

As pessoas têm passado cada vez mais tempo conectadas e as redes sociais se tornaram indispensáveis para trabalhar a identidade das marcas e estar mais próximo dos clientes

Hoje em dia, vivemos praticamente o tempo todo conectados. E passamos esse tempo consumindo conteúdo, serviços e produtos. As pessoas estão mais exigentes e informadas, e cada vez mais próximas às marcas. As mídias sociais e os sistemas de busca estão entre os maiores geradores de audiência da internet mundial. Resultado? Uma coisa leva a outra: quem busca informações acaba chegando a uma marca; uma marca pode gerar informações que a leve ao seu público.

Segundo uma pesquisa do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação, no Brasil há 24,3 milhões de domicílios com acesso à Internet. Dessas pessoas, 73% utilizaram as redes sociais nos últimos três meses, da classe A à classe E. Para ter uma ideia, o número de pessoas pelo mundo que acessam o Facebook pelo menos uma vez por mês ultrapassa um bilhão.

Mídias sociais e redes sociais. Qual a diferença?

É importante entender que esse universo vai além das redes sociais onde encontramos pessoas conhecidas, como o Facebook. As mídias sociais são todas as ações digitais pensadas para integrar seus usuários. Ou seja, são os meios pelo quais construímos redes sociais e compartilhamos conteúdo. Nessas redes, é possível produzir, editar e compartilhar conteúdos diversos, além de comentar e difundir opiniões, entrar em contato direto com uma empresa ou uma celebridade, e consumir.

Por isso, é tão importante que as empresas façam um trabalho em conjunto com sua agência e tenham presença digital. O objetivo é claro: impactar o público-alvo, ter cada vez mais credibilidade e alcançar resultados efetivos. No entanto, ter presença digital exige muito mais do que criação de um site institucional ou um perfil nas redes sociais. É preciso promover uma identidade, produzindo e difundindo informações interessantes, divertidas e, acima de tudo, relevantes. Dessa forma, é possível interagir, conversar, entreter e manter um relacionamento de proximidade com o público-alvo.

Quais são as redes sociais mais populares?

Existem vários tipos de redes sociais e muitas delas criam aplicativos que podem ser usados também em celulares e tablets. Conheça algumas:

Relacionamento: muito usadas por seus usuários para estar em contato com conhecidos, compartilhar interesses e atividades, conversar por bate-papo e jogar online. As marcas podem criar fanpages onde divulgam seus valores, promoções e campanhas, e estar em contato direto com o público-alvo.
Exemplos: Facebook, Orkut, Google+ e MySpace.

Profissional: nessas redes, o principal é fomentar o networking, estar em contato com diferentes profissionais e comunidades, sempre visando fortalecer o currículo profissional. É uma das tendências no mundo quando é preciso estar em contato direto com profissionais do mercado e pessoas com interesses em comum com uma marca. O importante é criar um perfil e preenchê-lo com o máximo de informações sobre sua área de atuação.
Exemplos: Linkedin.

Localização: nelas, os usuários indicam uma localização, podem compartilhar os lugares que visitam e procurar pessoas que estejam próximas desses locais. É possível cadastrar a localização do seu negócio no mapa para que as pessoas deem check-in e compartilhem com seus conhecidos.
Exemplos: Foursquare.

Fotos, vídeos e imagens: os usuários publicam suas fotos pessoais, portfólios, imagens conceito. Alguns aplicativos permitem a aplicação de filtros e efeitos. É possível também compartilhar em outras redes sociais. São ferramentas muito interessantes para divulgar produtos e despertar o desejo de compra nos clientes da sua empresa.
Exemplos: Pinterest e Instagram.

Wikis: funcionam como enciclopédias, usados para identificar um tipo específico de coleção de documentos. As edições podem ser coletivas, porém o conteúdo nem sempre passa por revisões. É possível criar páginas que expliquem uma área de atuação ou um tipo de serviço e criar links que levem ao site da sua empresa.
Exemplo: Wikipédia.

Videologs: em vez de fotos, nesses sites os usuários publicam seus vídeos e divulgam aos amigos e a toda internet. É um ótimo canal de divulgação de gravações promocionais ou institucionais, que podem ser enviados a todo o seu mailing e redes sociais.
Exemplo: YouTube.

Blogs: nessas páginas, é possível publicar textos, artigos ou posts. Normalmente, há uma temática proposta e as publicações são organizadas de forma cronológica, permitindo que os leitores deixem seus comentários. É uma das melhores formas de conseguir acessos em sites de busca, ao se produzir um conteúdo relevante e com credibilidade. É possível tornar quem assina os textos, seja uma pessoa ou uma empresa, uma referência no assunto.
Exemplo: WordPress e Tumblr.

Microblogs: é uma variante do blog, onde os usuários publicam textos curtos, geralmente com menos de 200 caracteres. Esses microtextos podem ser compartilhados ou respondidos por outros usuários. Aqui, o que vale é a interação instantânea com os seguidores. É possível conversar diretamente com seu público-alvo e divulgar seus serviços de forma segmentada.
Exemplo: Twitter.

Fotologs: neles, os usuários podem publicar suas fotos, criar álbuns e compartilhar seus links com amigos e conhecidos.
Exemplo: Flickr.

Trânsito: permitem que as pessoas mapeiem o trânsito em tempo real e compartilhem informações, como blitz policiais, disponibilidade de táxi, caminhos alternativos, postos de combustível etc.
Exemplos: Waze.

Bookmarks: são sites onde é possível disponibilizar e organizar seus favoritos na internet e compartilhar com outros usuários.
Exemplo: Delicious.

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo