09

novembro.2016

A criatividade que nos leva além

A criatividade está ligada à inovação, e pode ser aplicada a todas as áreas do conhecimento.

Mesmo as civilizações mais antigas, já se ocupavam na definição mais aproximada sobre a criatividade, a apresentando com um caráter místico, de dom natural. Mas, os estudos mais modernos já nos apontam que não há nada de místico, e que ser criativo está muito mais relacionado à processos de conexões, que podem ser apreendidos, estimulados e adquiridos. O potencial criativo encontra várias maneiras de ser estimulado, e vamos falar sobre elas.

Não há uma métrica exata para se medir criatividade, mas artisticamente, e, também em comunicação, ser criativo é desafiar o senso comum, levantando hipóteses e propostas irreverentes sobre assuntos-problema. Se virmos a criatividade assim, podemos expandi-la e utiliza-la de forma certeira para estratégias de marketing digital, desde branding a inbound marketing, ela cabe em todo lugar. Na arte, ser criativo faz com que a criação tenha mais valor agregado. Já na comunicação se vai além, já que a criatividade toma espaço mercadológico, servindo também como apresentação de soluções que aparentemente estavam invisíveis ou tinham difícil acesso.

Mas o que criatividade tem a ver com marketing digital? Tudo.

O papel da agências de marketing digital (e o próprio marketing e todos os seus desdobramentos), sobretudo num mundo onde somos bombardeados por informações, de todos os lados, a todo o tempo, é utilizar  criatividade para encontrar um lugar na memória do receptor. A criatividade é capaz de destacar uma informação do imenso universo de informações a que temos acesso, sobretudo na internet, por diferentes e variados canais. Então é uma relação muito necessária, essa que existe entre o processo criativo e o modo online de se comunicar.

Todo os departamentos de uma agência de publicidade são capazes de absorverem ideias criativas, já que a criatividade encontra lugar desde em uma apresentação ao cliente, quanto em uma abordagem de atendimento, e, portanto, extravasa as salas de criação. O criativo é aquele que tira as coisas do lugar comum, e o revela em um lugar inédito. E isso não é restrito à criação, mas inerente ao comunicador.

Na Pulso, aplicamos a criatividade de uma maneira prática, incluindo aos nossos processos um envolvimento criativo, que dá o tom em cada um dos projetos. A criatividade, no digital, encontra um terreno muito fértil, já que as possibilidades tecnológicas são cada vez mais abrangentes e complexas, permitindo que o voo criativo vá cada vez mais alto. A criatividade coletiva, na qual acreditamos, é a que engloba o processo criativo na coletividade, tirando dela o caráter individual, e, portanto, de acesso restrito.

Há criatividade na simplicidade de ver de um modo diferente, coisas que aparentemente não podem ser modificadas. E é essa subjetividade criativa que faz com que o valor (artístico, comercial e comunicacional) esteja cada vez mais atrelado ao processo criativo como um todo. Ser criativo é ver por outro lado. E a agência deve cada vez mais guiar o olhar da marca, para esse ineditismo que existe na criatividade.

Abaixo, criei uma lista de exercícios para quem quer treinar sua criatividade e aplicar aos seus projetos aquele toque a mais que está faltando:

  • Praticar atividades relacionadas a arte: Isso mesmo, recupere aquele caderno de desenho, ou o instrumento deixado no canto.
  • Ser mais espontâneo: Não tenha medo de correr riscos, ouse pensar e evoluir seus pensamentos iniciais sobre todas as ideias, agindo da sua maneira.
  • Não tenha preconceito: Sabe aquele estilo musical que você não gosta? Sabe aqueles lugares que você não pensa em ir? Ou aquele estilo de roupa que você prefere passar longe? Experimente. Isso pode despertar conexões diferentes em seu cérebro.
  • Anote tudo: Aquelas ideias que não fazem muito sentido, mas que ficam rondando na sua cabeça, se lembra? Anote. Elas podem virar algo criativo, ou mesmo se transformar em outras novas ideias.
  • Dê uma escapada: Tenha um lugar para ir, que te inspire, que te traga uma sensação de relaxamento (vale ser uma atividade também!).
  • Acredite em coisas que você não vê: Infelizmente, não vamos ter tempo de experimentar tudo, todos os lugares e sensações. Então, vale um esforço para  tentar imaginar coisas e situações que não vivemos, isso vai dar uma renovada em suas ideias.

Se quer falar mais sobre o assunto, me mande um e-mail no [email protected], sou atendimento na Agência Pulso, (mas gosto de me apresentar como um atendimento-criativo). Podemos falar sobre como podemos soltar a criatividade para que sua marca seja bem vista. : )

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo