03

agosto.2015

Planejamento, algumas reflexões

Mês passado, a PS Carneiro realizou a edição anual do evento Top de Planejamento, um dos mais importantes encontros de profissionais de planejamento no país. Por lá, já passaram grandes nomes como Ken Fujioka, Luiz Buono, Renata Serafim, Fabiano Coura e Thiago Ritter. Até mesmo eu, que não sou tão importante, tive a honra de palestrar nesse evento em 2014.

Em 2015, foi possível conhecer a visão de alguns profissionais como: Ana Maria Nubié, (ex- Agência Click), Newton Nagumo (ex-W/Brasil, JWT, atual Dentsu), Agata Kim (Grupo Havas) e Carlos Borges (Sapientnitro). Nesse artigo, vamos resumir alguns pontos, tentado seguir a missão deles, ou seja, abrir a mente de quem teve acesso ao rico conteúdo e suas reflexões.

A tecnologia, por si só, não é nenhuma grande novidade. Ela é o oxigênio da comunicação, mas não sobrevive sozinha. Ela precisa de ideias, algo que as agências precisam, cada vez mais produzir. O brasileiro é um dos povos mais criativos do mundo. A tecnologia está ai para ser usada. No mundo, existem 950 empresas de tecnologia que desenvolvem projetos em parceria com as agências de comunicação, dando vida a as ideias das agências, e no Brasil, a campanha de Ads nas mídias sociais ainda é a grande inovação?

Em um mundo cada vez mais conectado e com o consumidor um editor e consumidor multitelas, as marcas precisam se preocupar mais em como ajudar a resolver os problemas desse consumidor. Está ai o Uber ou 99Taxi que mostram isso, cresceram porque mais do que vender, eles resolvem problemas. Devemos fazer menos mídia e mais relacionamento. Colocar um comercial na TV é fácil, mas responder nas redes o volume de questões, efeito desse comercial, ninguém quer. Perde-se vendas nos detalhes. Internet não é tendência, é pendência. Um livro se transforma em um filme, rede social, game, aplicativo de celular ou um site. Não estamos mais vivendo a era da TV, será que 70% das pessoas estão na TV e apenas 4% na web?

Pois o investimento em mídia é dividia dessa forma hoje. O Brasil é o país mais multitelas do mundo. E isso muda tudo!

Planejamento não pode ter medo de errar. Tem que ouvir mais o coração, ouvir mais o que está acontecendo no mundo, o que as pessoas querem. Não reme contra a maré. As pessoas querem comprar online e a sua marca não tem e-commerce porque a revenda vai ficar triste??? Mesmos produtos são vendidos no Carrefour, Walmart, Ponto Frio, Extra e a revenda vai ficar triste porque você tem e-commerce? Ela não deveria ficar brava porque você está na concorrência? Chega de miopia no marketing, está na hora de entender que não é frase de palestra, mas sim, o mundo mudou!

Internet das coisas é a nova grande revolução da comunicação. Ela vai mudar a forma como se pensa e consome assim como a Internet mudou no inicio dos anos 2000. Sua marca está preparada? Porque muitas estão, como a Apple com o Siri por exemplo. Tecnologia e comunicação tem que andar juntos! Netflix faz diversos testes A/B para entender comportamento de consumo de cada um de nós diariamente. Por que? Porque as pessoas mudam, as pessoas tem momentos diferentes. Eu posso assistir ao Netflix na 5ª de noite com a minha esposa um romance e no sábado de manhã a Turma da Monica com a minha filha. As pessoas não são, elas estão. E isso faz toda a diferença. E lembre-se: “o amanhã é daqui a pouco…”

Em resumo: Tecnologia está ai para colocar as grandes ideias no ar. E não tenha medo de errar. As pessoas mudaram, as marcas precisam mudar também, ou morrerão.

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo