06

julho.2015

Quem ama vê anúncios

Ad-blocking costumava ser algo que um punhado de geeks dedicados faziam para restringir anúncios e melhorar a experiência digital. Agora, essa prática é cada vez mais comum.

O Columbia Journalism Review revelou no último mês uma estatística indicando que cerca de 47% dos usuários de internet dos Estados Unidos já utilizam softwares de bloqueio de anúncios. Entre internautas de 18 a 24 anos, esse número é ainda maior: 55%.

Os bloqueadores de anúncios são uma ameaça principalmente aos editores, já que nenhum anunciante vai pagar por anúncios que não são vistos. Como os softwares ad-blocking tendem a dominar o mercado, as empresas que dependem de exibição de publicidade terão de correr mais rápido e mais rápido só para ficar no lugar, ganhando nova audiência para suprir parte da atual que passou a bloquear os anúncios.

Sabe aquele site que você gosta muito? Então, provavelmente a publicidade é uma das formas usadas para ele pagar as contas no final do mês e continuar produzindo bom conteúdo para você.

Mas sabemos que nem todos que tiram essa fonte de renda dos editores o fazem por malícia. Alguns apenas procuram minimizar os empecilhos que o excesso de publicidade traz enquanto você apenas quer consumir conteúdo de seu agrado.

Os editores procuram uma solução e já há relatos em fóruns especializados de um contra ataque: Alguns sites já testam ferramentas que fazem desaparecer o conteúdo para os visitantes que usam as ferramentas de bloqueio de anúncios mais populares.

Por enquanto que essa briga continua, os anunciantes tendem a migrar cada vez mais para publicidade nativa, pela maior dificuldade de ser bloqueada.

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo