15

fevereiro.2017

Visita de uma publicitária a uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, New York City

Há quem diga que não importa quantas vezes você viaje para a cidade de Nova York, todas elas serão apaixonantes. Por mais que eu escreva centenas de vezes sobre estar lá durante um mês  não vou conseguir descrever totalmente como é viver uma rotina “like an american” e visitar lugares “like a brazilian”. Nesse post quero contar para você alguns detalhes que vão além dos pontos turísticos.

Sobre os americanos

O que tenho para dizer a eles é “Parabéns!”.

Eles são pontuais para qualquer evento, bem receptivos – não possuem aquele “calor humano brasileiro”, claro, rs – e à princípio eles não vão dar abertura sobre a vida deles, mas isso é por conta do profissionalismo americano.

Ao contrário do que falam, eles adoram ajudar turistas e nos acham super esforçados quando estamos falando em inglês, por isso, diversas vezes após a conversa eles elogiam o seu inglês..

Patriotismo compõe os valores americanos, eu achei isso incrível. Visitei alguns museus e galerias, um mais lindo que o outro, com guias e fones de ouvidos em diversos idiomas. Você percebe que há alto investimento e isso é resultado do interesse dos americanos pela história dos Estados Unidos e pela valorização às obras de arte que possuem.

Sobre a cidade e o transporte

Segurança é uma das características da cidade, você pode usar o seu celular ou notebook com tranquilidade. Ressaltando que, a maioria dos aparelhos são iPhone e MacBook.

Com 468 estações de metrô, TUDO se torna perto lá e não é difícil de usar para quem estiver acostumado a utilizar metrô, como eu em São Paulo. Eles usam constantemente o metrô e ônibus, poucos gostam de dirigir por Manhattan (a ilha que é considerada o Centro de NYC) porque o trânsito quase sempre é intenso.

O metrô de NYC é avaliado como o melhor do mundo, funciona 24 horas, tem Wi-Fi ilimitado e o MetroCard (cartão para acesso ao metrô) possui várias opções. A melhor delas é a opção Mensal, onde você paga por viagens ilimitadas durante 30 dias. Algumas matérias dizem que o metrô é bem sujo, considerando que é um dos mais antigos do mundo eu achei excelente. E parar para manutenção causaria um caos na rotina dos nova iorquinos.

Sobre os pontos turísticos

Para ir além do turismo eu decidi fazer um curso de inglês lá. Mas preciso também falar sobre o lado turístico, resumindo, minha dica é: vá no maior número de lugares que você puder, todos valerão a pena.

Visite desde as estações de metrô (como Grand Central Terminal, o coração do metrô); Pontes; Parques; Os mais diversos restaurantes, bares, clubes e pizzarias; Prédios famosos; Museus; Rooftops; e as famosas ruas.

A Times Square é apaixonante (para turistas Publicitários como eu, rs) e a Fifth Avenue é uma perdição para compras, rs; O Central Park é ENORME e cada área dele é linda, ainda mais com neve; A vista do Top of The Rock é fantástica; O Show da Broadway é mágico e perfeitamente sincronizado; A estátua da liberdade é encantadora; E os museus, praças e a famosa Casa Branca (White House) em Washington D.C são espetaculares.

Sobre a alimentação

A refeição dos americanos é diferente da nossa, o café da manhã é bem reforçado, o almoço é leve – talvez pelo pouco tempo disponível – e o jantar é o principal prato do dia. E também não é comum comer o famoso arroz e feijão que nós brasileiros somos acostumados.

Eu fui em alguns restaurantes americanos, mexicanos, chineses, brasileiros e japoneses, mas existem restaurantes para todos os gostos, como vietnamitas, tailandeses e mais. Uma coisa maravilhosa é encontrar placas de Slice of Pizza here em todos os lugares,  desde a famosa Joe’s Pizza até as menos conhecidas são deliciosas.

Sobre a comunicação e publicidade

Na contramão do Brasil, eles não usam WhatsApp para se comunicar, usam o famoso – para eles – e ótimo iMessage (que funciona como o WhatsApp somente entre iPhones) e o FaceTime para chamadas de vídeo.

A internet é excelente, contratei um pacote de dados de 5G e pude fazer chamadas de vídeo, postar fotos e usar o WhatsApp como se estivesse no Wi-Fi. E inúmeros estabelecimentos, como Starbucks, têm Wi-Fi gratuito para os visitantes, solicitando um cadastro inicial com telefone e e-mail para controle (e talvez até para começar uma automação de marketing com os visitantes).

Os jornais televisivos são bem sérios, mas ao mesmo tempo eu estranhei, pois os jornalistas expressam sua opinião ao vivo, chegando a conflitar com outros jornalistas às vezes. E também estranhei alguns comerciais porque lá a publicidade infantil não é proibida. Além disso, em todos os lugares principalmente na Times Square, estações e dentro dos metrôs há publicidade – cartazes, vídeos, displays – divulgando desde notícias, empresas, séries de TV a filmes.

Como Novos Negócios, não é difícil imaginar a delícia que seria negociar com os nova iorquinos, né? Em algumas situações, mesmo as mais inusitadas, utilizei boa parte da minha experiência para explorar o poder de negociação deles para construir networking, entender o raciocínio americano e somar à fatos que me permitiram analisar como essa experiência acrescentou novos valores à minha vida de publicitária. Além de enfatizar que o período de férias não é só um momento de descanso, mas também é um momento para conhecer novos horizontes e expandir sua bagagem.

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo