14

dezembro.2016

W.T.F. Japan??? Impressões de um publicitário em férias no Japão

Tente fazer uma busca por WTF Japan (em uma tradução livre, algo como “que [email protected]@ é essa, Japão?) e vai entender muito do que foi a experiência de passar o mês de setembro de 2016 no Japão com a minha família, vivendo a cultura japonesa de forma menos turística. Sim, menos turística, pois tive a chance de viver várias experiências junto com meu cunhado e sua esposa japonesa que se casaram enquanto estávamos lá.

Sobre o destino

O japão é um país FANTÁSTICO em todos os aspectos. Mistura tecnologia de ponta com tradição, construções modernas e templos milenares. O povo é muito simpático e hospitaleiro, as comidas são deliciosas e a sociedade foi erguida em cima de valores que dão um nó na cabeça de nós, brasileiros.

A região metropolitana de Tóquio, mesmo com mais de 37 milhões de habitantes (a área urbana mais populosa do mundo) é extremamente organizada, limpa e bonita.

A sensação de segurança é absoluta em qualquer lugar e a qualquer hora, o trânsito é muito tranquilo e grande parte dos carros são elétricos, a maioria das pessoas usam a bicicleta efetivamente, o metrô é cobrado por trecho e funciona (apesar de estar LOTADO as vezes). A polícia está lá para ajudar, os rios são MUITO limpos (é comum ver carpas e tartarugas no rio japonês equivalente ao nosso Tietê), o povo é muito educado e gentil.

Os japoneses nos parecem meio frios e fechados no começo mas com o tempo dá para entender que eles são apenas mais tímidos e “para dentro” do que “para fora”. É comum estar em um ambiente lotado de gente mas extremamente silencioso, pois as pessoas estão sempre lendo ou conversando bem baixinho. Eles também são muito certinhos, não notei nada que chegue nem perto do nosso “jeitinho brasileiro”. Eles trabalham e bebem muito, nessa ordem (na happy hour os bares estão sempre cheios) e é bem difícil ver alguém muito gordo no Japão (e olha que a comida é ótima!).

Já as comidas são um capítulo à parte. Engana-se quem acha que lá só se come sushi e sashimi, o cardápio deles é bem amplo e no dia a dia eles comem muito gohan (arroz), missoshiro (sopa), lamen (ou Ramem como eles dizem) e udon (macarrão).

Experimentamos desde os pratos que conhecemos e consideramos normais, até pratos exóticos como o Ovo de Mil anos (que é esverdeado e levemente “maturado” rs.). Tem muita comida chinesa muito boa também no Japão.

Outra curiosidade bizarra são os banheiros que normalmente tem “equipamentos” hi tech (ou privada moderna mesmo!) que toca música ou barulho do mar, solta jatinhos de água aquecida, ar quente e torneira inteligente para economizar água.

Comunicação/Publicidade

A Comunicação e a Publicidade no Japão estão muito presentes em tudo. As ruas são cheias de cartazes e displays eletrônicos e é bem normal que algo interaja com você. Algumas coisas completamente diferentes e malucas:

  • Alguns comerciais de TV são psicodélicos com dinossauros entrando em carros ou pessoas voando;
  • Muitas das interações de rua e em PDV tem som e falam com você;

Foto clássica do distrito de compras Shibuya, em Tokyo . As propagandas estão por toda parte, tem som e as vezes falam com você!

 

  • Dentro dos metrôs tem muitos cartazes em papel pendurado no teto dos vagões e impecavelmente conservados;
  • Algumas lojas tem robôs que recepcionam e falam com os cliente na porta;
  • Existem formatos diferentes como o gigante Godzila que a cada 5 minutos se mexia fazia barulho e soltava fumaça em cima de um prédio enorme.

Internet e Tecnologia

Os japoneses são muito, mas muito ligados em tecnologia (principalmente em Tokyo) e a internet lá é fantástica! A conexão cabeada deles chega SEMPRE na velocidade prometida e não em apenas 10% como aqui. E o 4G é incrivelmente mais rápido do que a melhor conexão que eu já utilizei no Brasil. Testei e fazia tranquilamente bati downloads a 100 mbps, mas me disseram que já existem conexões de 2gbps!

Mesmo com a internet ótima e velocidade muito alta, eles não têm o hábito de ouvir música em streaming e os CDs ainda são muito populares.

As lojas de departamento lá vendem de tudo e as televisões a venda são um espetáculo a parte. Ví várias TVs com resolução de 8k com mais de 80 polegadas com uma imagem tão boa que era difícil diferenciar o que era projeção do que era realidade. Nessas mesmas lojas eram vendidas cadeiras automáticas que faziam massagens fantásticas, dos dedos dos pés a cabeça!

Uma coisa bastante curiosa e que, mais uma vez, reflete a cultura japonesa, é que apesar das pessoas serem muito conectadas eles não utilizam NUNCA o celular no trabalho (Whatsapp, Facebook etc). Perguntei sobre isso e a resposta foi algo como “seria uma imensa falta de respeito “gastar” o tempo de trabalho com essas coisas”. Parece o Brasil, não?

Falando em redes sociais, uma coisa engraçada é que apesar de utilizadas, o Facebook e o Whatsapp (preferência absoluta no Brasil) são pouco utilizados no Japão. Eles se comunica com muito, mas através de outras plataformas. Apesar de de ser grande, o Facebook no Japão é uma rede menor e com menos força do que no Brasil.

Apesar das pessoas serem MUITO conectadas no Japão, Facebook e Whatsapp não são as preferências. E ninguém usa celular no trabalho!

 

Por fim vale ressaltar que recomendo uma viagem ao japão a todos que tiverem oportunidade. Com certeza eu voltei de lá outra pessoa e com valores diferentes, principalmente em relação ao que considero um povo com valores melhores.

Ah, e para quem se preocupa com a comunicação, uma vez que eles não falam quase nada de inglês (e quando falam não dá para entender), dá para se virar bem com a ajuda com o tradutor do Google. Quase sempre dá certo, rs. Quase (!) pois às vezes a tradução, por exemplo, de um prato de comida japonesa vinha assim: macarrão de arroz gelado (sim, gelado), molho de ostra e caldo de morte (CALDO DE MORTE)!

 

Sim, experimentamos o prato com caldo de morte, preferindo acreditar que deveria outra coisa… Foi assustador no começo, mas estava delicioso, rs!

O que você procura?

Não perca nenhum conteúdo